congressos

Inventores participarão da Feira do Empreendedor na Paraíba

domingo, junho 20th, 2010

10.10.2003 | 18:15

Salão de Tecnologia

Sebrae dedica ambiente a invenções do Nordeste e mostra que criatividade é característica essencial do empreendededorismo

Dayse Oliveira, com reportagem de Meire Oliveira

João Pessoa – Na primeira Feira do Empreendedor realizada na Paraíba, que acontece de 9 a 12 deste mês, inventores da Região Nordeste contam com um local para expor seus projetos. O espaço foi reservado dentro do Salão de Tecnologia com a presença de expositores do Maranhão, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte. Cada inventor tem a oportunidade de apresentar a função e importância do seu produto.

“A intenção da feira é promover oportunidades de negócios e os inventos serão avaliados em relação à viabilidade de fabricação e possíveis parcerias nos custos de produção”, explica o coordenador do Salão de Tecnologia, Fernando Ronaldo. O pernambucano Jorge Ribeiro, por exemplo, apresenta um produto que promete trazer alívio para quem trabalha com computadores. Ele idealizou o Protend, um aparelho que, quando colocado na frente do teclado, dá apoio total para os braços e previne a tendinite e Lesão por Esforços Repetitivos-LER.

O Protend é eficaz, também, para as pessoas que já possuem a lesão. Ribeiro assegura que o produto elimina as dores na hora de utilizar o computador. “Vários médicos e portadores da lesão já utilizaram e aprovaram o produto. Pretendo conseguir parceiros na Feira do Empreendedor para comercializar meu produto”, disse o inventor.

A Paraíba marca presença com Reginaldo Marinho. Ele garante que galpões, hangares, estufas, ginásios, e até casas populares, podem ser construídas com plástico (policarbonato). “Um escudo de 3mm de policarbonato resiste a um disparo de revólver calibre 38, já o vidro à prova de balas de 10mm de policarbonato segura o disparo de fuzil AR- 15”, afirma Reginaldo.

Segundo Marinho, o maior problema é que a produção só pode ser feita em larga escala, o que dificulta o patrocínio. “Com a Feira do Empreendedor, eu quero mostrar aos paraibanos que temos produção tecnológica de boa qualidade. O que nos falta é divulgar e conhecer essa tecnologia”, observa o inventor.

Fonte: Portal do Sebrae

Cientista mostra que é viável construir casa de plástico

domingo, junho 20th, 2010

Correio de Sergipe – Quarta-feira, 12 de junho de 2002
 

O cientista e inventor, Reginaldo Marinho, mostrou em Sergipe como efetuar construções itinerantes em plástico. O inventor participa do Congresso de Engenharia que termina amanhã no Delmar Hotel.

Marinho lamenta que pesquisas fiquem restritas às universidades

O cientista e inventor, Reginaldo Marinho, apresentou a Sergipe sua nova criação. Ele mostrou como efetuar construções itinerantes em plástico. O inventor foi convidado pelo Sindicato do Engenheiros da Paraíba para integrar o Congresso de Engenharia que termina amanhã no Delmar Hotel. O cientista foi premiado diversas vezes na Europa e garante eu sua nova criação poderá revolucionar o campo de construções dando a possibilidade de se construir casa populares, escolas, hangares, centros de convenções e outros.

A passagem do cientista, que parece por demais com o ator Sean Connery, o eterno 007, levantou grande polêmica entre a categoria, que se reuniu durante os três dias do encontro. Ele já proferiu conferências em Londres e Genebra e agora será o coordenador da 1ª Mostra Brasileira de Invenção, a ser realizada de 13 a 16 de novembro, desse ano, na Paraíba.

Ele observou que essa foi a primeira manifestação de um centro acadêmico reconhecendo a importância da invenção. “O hábito e a cultura brasileira estão ligados somente a papéis e teses. É preciso a prática”, disse Marinho. Afirmou que o Brasil contribui com 2% da produção científica mundial, enquanto que a Europa, totalmente desenvolvida tecnologicamente, produz 45. Segundo Marinho, a Inglaterra integra o grupo dos 10 países que detêm 95% das patentes mundiais.

No Brasil, ele lamenta que as pesquisas fiquem restritas às universidades e centros de pesquisa e tecnologia. O cientista disse que o invento que apresentou a Sergipe e ao mundo é um novo parâmetro de engenharia. As construções podem ocorrer através da reciclagem de embalagens descartáveis, das quais se originam casas populares, ginásios esportivos, espaços culturais.

6º Consenge apresenta inovações

domingo, junho 20th, 2010

Jornal da Cidade – Aracaju, quarta-feira, 12 de junho de 2002
Engenharia
Congresso apresenta inovações

Ele já ganhou prêmios internacionais, mas no Brasil o seu invento revolucionário nunca teve o reconhecimento das autoridades. Mas durante o Congresso de Engenharia, que termina hoje, em Aracaju, o inventor paraibano Reginaldo Marinho veio mostrar o trabalho intitulado “Construcell” – justamente o ganhador de prêmios – , que é na verdade um método inovador de construção, que substitui por plástico as conhecidas estruturas metálicas ou de concreto. O trabalho vem sendo desenvolvido desde o início da década de 90, mas somente em 1997 e que foi patenteado no Brasil e em outros 32 países.

Além de ter vindo a Aracaju mostrar a sua inovação em engenharia e arquitetura, o inventor Reginaldo Marinho quis alertar também para o descaso das autoridades brasileiras. Com todos os documentos arquivados em Cd-rom. Marinho revela que nesses anos de estudo não teve apoio do governo brasileiro, mas quem em contrapartida foi premiado em Genebra e na Itália. O estudioso anunciou também que com o apoio da Universidade federal da Paraíba coordena um evento que vai reunir, em novembro próximo, os maiores inventores nacionais para discutirem suas criações. Mais do que isso: debater a falta de interesse das autoridades com essas produções.

Embora possa parecer extremamente difícil para os leigos em Engenharia e Arquitetura, a invenção de Marinho – se produzida em escala industrial – promete revolucionar o mercado nesses dois segmentos. O Construcell utiliza três fundamentos da Engenharia: a treliça, o arco de compressão e os métodos dos elementos finitos, permitindo a construção de grandes vãos sem usar nenhuma estrutura metálica ou de concreto.

Segundo ele, os módulos são construídos em polímeros injetados em forma de prismas triangulares, auto-estruturados, cujo fundo é triângulo eqüilátero, com duas faces ortogonais e a terceira inclinada com relação à base. Esta inclinação é que definirá a curvatura cilíndrica. O tamponamento desses prismas cria um colchão de ar e oferece ótimo conforto térmico.

Numa explicação mais simplória, Marinho disse que o Construcell é semelhante a um Lego (jogo de encaixe para crianças), em grandes proporções. Como as peças se encaixam umas nas outras, e não são quebradas, não há sobras e, conseqüentemente, desperdício. Marinho afirma que com esse material é possível se construir galpões, casas e vários tipos de edificações. “A montagem é rápida e realizada com mão-de-obra reduzida, vantagens que facilitam principalmente a implantação de projetos emergenciais em casos de catástrofes e abalos sísmicos, que demanda rápida construção de abrigos”, afirmou.

Embora seja considerado engenheiro e arquiteto por profissionais destas duas áreas, Marinho nunca chegou a concluir nenhum desses cursos – fez três anos de Engenharia e dois de Arquitetura. “Sou inventor, estudo profundamente o assunto e gostaria de ver meu projeto sendo implantado em todo o país”, confessa.

SBPC Fundaj

terça-feira, junho 15th, 2010

55ª Reunião Anual da SBPC – Recife 2003 – Vídeo Fundaj

SBPC

terça-feira, junho 15th, 2010

55ª Reunião Anual da SBPC – Recife 2003

Pós-Graduação em Arquitetura UnB

sábado, maio 22nd, 2010

A conferência Cascas Autoportantes com Módulos Prismáticos de Policarbonato apresentada na Pós-Graduação em Arquitetura da Universidade de Brasília, no dia 02 de março de 1999, foi incluída no Sistema de Avaliação da Capes, cuja referência encontra-se na página 06 do documento contido no portal da Capes.

5ª Bienal de Arquitetura de Brasília

sexta-feira, maio 21st, 2010

Reginaldo Marinho e Jornalismo Científico

sexta-feira, maio 14th, 2010